quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Bolo de laranja e sementes de papoila

Ás vezes pergunto a mim mesma como tenho sempre claras congeladas, como me sobram tantas, antigamente nunca sobravam e agora tenho sempre, a diferença é que antigamente como não congelava, rapidamente encontrava o que fazer com elas, um doce puxava outro, agora congelo e vou utilizando como e quando me apetece.

Porque sobram tantas, só há pouco pensei nisso, sobram do leite creme que costumo fazer de vez em quando, porque o mais pequeno adora.

Nestes bolos simples para o meu filho levar para a escola é uma óptima ideia, porque ele não aprecia muito bolos com frutos secos ou frescos, nem bolos muito complicados, por isso assim é fácil e rápido.


4 ovos inteiros
3 claras
1 copo de açúcar
1 e 1/2 copo de farinha
1/3 do copo de leite
Raspa de uma laranja
1 colher de sobremesa de sementes de papoila.


Bater os ovos inteiros com as claras e o açúcar até ficar um creme e aumentar de volume.
Juntar a farinha, a raspa de laranja e as sementes de papoila e envolver tudo.
Adicionar o leite aos poucos enquanto envolve a farinha, para a massa não ficar tão dura.

Levar a cozer em forma untada e polvilhada com farinha no forno a 200º durante +/-30 min., depende do forno, verificar com o palito.


Ficou um pouco seco este bolo, por causa dos cortes na gordura, mas com um chá e uma colherinha de compota de ameixa ficou delicioso.

Sigam-me »»»»»aqui também :)

sábado, 20 de fevereiro de 2016

Quiche de salmão fumado e ervilhas

Comprei uma embalagem de salmão fumado para fazer uma entrada que depois não fiz e o salmão ficou esquecido no frigorífico.
Quase a acabar a validade,  tinha que o gastar e pensei numa quiche, uma coisa rápida de fazer e que todos gostamos e fiz com os ingredientes que tinha á mão.

Ficou muito pouco convencional, o salmão fumado pede uns ingredientes mais soft, mas como tinha ervilhas que também queria gastar saiu assim mesmo.


quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Bolo de leite fofinho

Esta é uma versão mais rica do bolo de água que já tenho por aí no blog. O bolo de água é um bolo muito fácil e muito bom, mas decidi experimentar fazer com leite para ver o resultado, porque como é para o filho levar para a escola, sempre tem o leite...

Este assunto dos bolos para a escola está a tornar-se muito repetitivo por aqui, mas para mim é um assunto importante, porque como trabalho até tarde, não tenho possibilidade de ir buscar o filho á escola para almoçar.
Antes costumava mandar iogurtes ou leitinhos e pão, só que com o avançar na idade deixou de comer o pão, porque demora muito e não tem tempo..... e como li algures que é melhor as crianças levarem porcarias para os lanchinhos da escola do que não comerem nada, resolvi começar a fazer por rotina os bolos para lhe enviar, porque como já tenho dito por aqui, recuso-me a comprar por rotina aqueles bolos embalados de marcas famosas que a maioria leva.

Estes também têm açúcar é verdade, mas pelo menos não têm gorduras trans, nem corantes nem conservantes, edulcorantes e outras coisas acabado em antes....

sábado, 13 de fevereiro de 2016

Pão sem amassar - Artisan Bread

E a tradição já não é o que era, aquela ciência de amassar o pão que só as nossas avós sabia já lá vai, esse conceito foi completamente desmistificado com este artisan bread, uma corrente que percorre o mundo, encontramos receitas deste pão em blogs do mundo inteiro.

Pão fresco e estaladiço bem fofinho, sem amassar rigorosamente nada, até a máquina de fazer pão já foi posta em segundo plano.


1kg de farinha tipo 65 sem fermento
700 ml de água
1 colher de sopa de fermento biológico seco
1 colher de sopa de sal (eu corto bastante)

Numa taça grande colocar o fermento, o sal e a água e mexer bem para dissolver.

Juntar a farinha e mexer com uma colher de pau desde o centro, até toda a farinha das bordas ser incorporada.

Deixar levedar tapado, á temperatura ambiente durante duas horas.

Esta massa está pronta a ser usada ou pode ser refrigerada e aguenta vários dias no frigorífico.

Quando for para ser usada, polvilhar a superfície com farinha e retirar a quantidade de massa que desejar, cortando com uma tesoura ou faca de serra, colocar sem mexer muito em cima de uma superfície enfarinhada e deixar descansar/levedar mais 40 min. 
Levar ao forno pré-aquecido em cima de uma terracota ou num tabuleiro normal se não tiver a terracota, sempre polvilhado com farinha de milho ou outra.

O forno deve estar pré aquecido a 230º, mas quando se mete o pão baixa-se um para 180-200º para não dourar tão rápido.
Dentro do forno deve-se meter um tabuleiro ou outro recipiente com água para conferir humidade ao pão e ele ficar com uma crostinha dourada, em alternativa pode-se cozer em recipiente de barro com tampa.

No primeiro inventei uma alternativa á falta de placa de terracota e ao recipiente com tampa, meti num caçoilo de barro sem tampa, juntei a taça com água e ficou lindo.

O segundo que fiz, fiz em cima do tabuleiro do forno e meti a água na mesma e ficou igualmente bom, mas não ficou tão douradinho, não sei se meti mais farinha a polvilhar...

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Roling pizza

Ao fim de semana de vez em quando faço pizza para o jantar, para variar e porque não é uma coisa muito prática para fazer na correria da semana, porque não gosto de comprar as de supermercado que acho um "triste remedeio" como se diz na minha terra e fazer a massa demora sempre um pouco.
Já antes de ter a super-máquina, preferia comprar uma bola de massa de pão na padaria e fazer as minhas.

O pequeno gosta e a mim ao fim de semana nunca me apetece fazer jantar, só que não posso por na mesa só sopa e fruta, porque o menino pergunta logo pelo resto e com umas fatias de pizza já é um jantar 5****

Esta receita foi uma amiga  que me deu, apanhei uma conversa sobre isso nas culinarices do facebook e trouxe a receita.


140 ml de leite
100 ml de água
1 colher de sopa de azeite
420 gr de farinha
sal q.b.
Meia saqueta de fermento para pão

Meter no robot de cozinha os líquidos e programar 1 min. vel.2 a 37º

Juntar a farinha, o sal e o fermento e programar 20 seg. vel.5

Depois 2 min. (velocidade espiga) ou botão amassar consoante a máquina.

Deixar levedar 35 a 45 min e está pronta para esticar e decorar a gosto.

A massa estica-se tão bem que estiquei demais, aproveitei para fazer uma roling, enrolei os bordos e enchi de queijo, ficou muito boa.

O recheio é ao gosto de cada um, cá em casa são sempre parecidas.

Base de polpa de tomate, se tiver caseira melhor, se não as de conserva também servem, fiambre, queijo, chourição, cogumelos e se houver azeitonas, porque é como o mais pequeno gosta, nesta meti em metade da pizza pimentos.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Queques de alfarroba e pepitas de chocolate

Cá em casa continua a saga de bolinhos para os lanches da familia, principalmente do pequeno.
Estes para variar são de alfarroba, mas com umas pepitas de chocolate para o pequeno não estranhar tanto :) na verdade nem nota que o chocolate é diferente :)


4 ovos inteiros
2 claras
1 caneca açúcar
1 caneca de farinha
1/2 caneca de farinha de alfarroba
Pepitas de chocolate q.b.

Bater as claras em castelo e quando estiverem quase, juntar o açúcar e continuar a bater até ficarem no ponto e aqui, juntar as gemas uma a uma continuando a bater, obtém-se uma nuvem amarelinha.
Por ultimo envolver a farinha misturada com a alfarroba e misturar levemente.

Encher as forminhas, eu uso formas de papel, mas meto-as dentro de outras de silicone ou alumínio para não alargarem.

Por cima meti as pepitas e levei ao forno a 180º durante mais ou menos 20 min. ou até estar cozido.

As minhas pepitas normalmente afundam e ficam agarradas ao fundo, não sei qual a técnica para que fiquem no cimo, não sei se é preciso uma massa mais densa, com manteiga, ou se se põe só no fim... se alguém tiver uma sugestão agradeço :)