domingo, 21 de setembro de 2014

Polpa de tomate e cenoura

Não gosto de trazer coisas que já fiz e já publiquei, só para encher....mas como há tantas teorias para conservar as compotas e tomatadas sem se estragarem, que resolvi escrever outra vez a que fiz este ano e também porque fiz alguma diferente.

Polpa de tomate já fiz muitas vezes, mas nunca tinha adicionado cenoura, este ano falaram-me nisso e resolvi experimentar, fiz alguns frascos com... e outros sem.

Diz a maioria das pessoas e entendidos na matéria, que temos que virar o frasco ao contrário, eu não viro nada e conservam-se muito bem, quer os doces, a fruta em calda ou as conservas salgadas.

A única coisa que eu faço é encher os frascos com o preparado ainda a ferver, é só tirar do lume, encher e fechar logo, enrosco muito bem e já está.
Os frascos tem que ser os de rolha de metal, que até podem ser reciclados de outros preparados de compra, doces, pikles, mostarda.... bem lavados com água bem quente e muito bem secos.

Normalmente faço a olho, desta vez pesei só para ficar uma referencia, para quem nunca fez e mesmo para mim, para futuras experiencias.
Estas quantidades que deixo, é o que cabe o copo do meu robot de cozinha, que utilizei e para fazer grandes quantidades é uma grande ajuda, poupa a parte de picar a cebola alhos, cenouras.... e tritura logo.

700 gr de tomate
200 gr de cebola (1 grande)
5 dentes de alho
150 gr de cenoura (2 médias)
1 colher de sopa de sal
1 colher de chá de oregãos.

Como utilizei o robot de cozinha, fui fazendo por partes.

Primeiro descasquei os ingredientes, excepto o tomate, depois meti a cebola, alho, azeite e cenoura e meti a refogar a 120º 6 min vel.1 (tritura de modo grosseiro)

Depois do refogado feito, meto o tomate com pele, só retiro a zona do pé e algum nó da casca, junto o sal e os oregãos, que também podia ser manjericão, porque também combina com o tomate, ou outros temperos a gosto.
Programo mais 2 min vel.5 e fica assim um preparado grosseiro, se quisermos mais homogéneo e fino, é só dar uns toques de turbo

Retiro para um tacho largo e deixo ferver mais um pouco para evaporar um pouco a água, porque eu utilizo o tomate inteiro, sementes e molho incluído. enquanto este ferve inicio um novo processo no robot e em cadeia, vou fazendo a primeira parte na máquina, a segunda no fogão e retiro para frascos que vou fechando e pondo a seguinte dose ao lume e por aí até acabar os tomates.

É um processo bastante eficiente este, quem não tiver robot é fácil fazer tudo ao lume, pode fazer mais quantidades de uma vez só numa panela maior, mas com a máquina eu sozinha consegui fazer bastante polpa em duas manhãs.

2 comentários:

  1. Olá,

    Sem dúvida que existem tantas teorias de como conservar ou fazer vácuo e uma pessoa confunde um pouco...
    Esta sua receita parece-me muito boa!
    E eu este ano confesso que ando um pouco desleixada nisto de fazer conserva de tomate :-(

    Beijinhos e uma boa semana!

    ResponderEliminar

Não passe sem deixar um miminho :)