sábado, 18 de fevereiro de 2017

Bolo de iogurte com chocolate e frutos vermelhos

Este bolo fiz no natal, a base é um bolo de iogurte grego igual a tantos outros, só que o iogurte era de frutos do bosque, comprei para fazer uma sobremesa, mas depois os desejos inverteram-se e sobrou o iogurte, mas foi logo reencaminhado.
Como o Mi gosta de bolo de iogurte é sempre uma boa opção.

A chávena utilizada foi uma chávena grande, por isso o bolo ficou enorme.

5 ovos
2 iogurtes gregos de frutos do bosque
2 chávenas de farinha
1 e 1/2 chávena de açúcar
1 chávena de leite
1/2 chávena de óleo
1 colher de chá de fermento
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
Para decoração
Creme de chocolate
Frutos do bosque

Bater os ovos inteiros com o açúcar até obter um creme esbranquiçado, juntar o iogurte e o óleo e bater mais um pouco.
Juntar a farinha misturada com o fermento e o bicarbonato e envolver alternado com o leite, para a massa não ficar dura.

Vai ao forno pré-aquecido a 200º a cozer durante 40 min, verificar com o palito e retirar.

Desenformar e deixar arrefecer um pouco, por cima colocar colheradas de Creme de chocolate, comercial ou feito em casa, mas tem que ser espesso.
Decorar com frutos do bosque a gosto.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Pudim de ovos com Vinho Moscatel ou Porto

Pudins é uma sobremesa que gosto bastante e não faço muito, mas gosto e se for a algum restaurante em que as sobremesas sejam aquelas vulgares prefiro de longe o pudim caseiro que costuma fazer parte do menu.

Este pudim é uma receita já velhinha de uma revista daquelas bem conhecidas e antigas

230 gr de açúcar
12 ovos
1 l de leite
3 colheres de sopa de vinho do porto
1 colher de sopa de farinha
Caramelo liquido q.b.

Eu preparei 2/3 da receita, porque a minha forma não leva mais.

Para preparar este pudim, temos que levar primeiro o leite a ferver com o vinho do porto, eu substitui por Moscatel e reservar.
Numa taça bater os ovos com o açúcar e a farinha.
Adicione a mistura do leite aos poucos mexendo muito bem.

Numa forma de pudim molhada, deitar 2 colheres de sopa de açúcar e levar ao lume até fazer caramelo e untar com ele a forma toda.

Verter a mistura do pudim e leve ao forno pré-aquecido a 180º em banho-Maria durante cerca de 50 min. ou como eu prefiro, levar a cozer na panela de pressão numa forma própria com tampa também em banho-Maria mas durante apenas 15 min. depois de começar a ferver, porque eu fiz apenas 2/3 da receita, mas fazendo tudo mais 5 minutos são suficientes.

Deixe arrefecer na forma e desenforme depois, com vinho do porto fica mais escuro, com o Moscatel fica mais clarinho, mas igualmente bom.
Quem me quer seguir no facebook :)

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Arroz Bom Sucesso - Orivárzea

Quem conhece este arroz?

Bom Sucesso já era o arroz que eu consumia cá em casa, desde que o experimentei pela primeira vez que fiquei fã, por principio prefiro produtos portugueses.

Agora com esta parceria com o blog, vou ter a possibilidade de experimentar variedades que desconhecia por completo, pela rotina instituída e correria do dia a dia, por vezes nem temos disponibilidade para experimentar coisas novas e utilizamos sempre as mesmas, já estão na lista de compras...

Este arroz é comercializado pela Orivárzea um grupo de produtores da zona da lezíria ribatejana que se juntaram para comercializar um arroz de excelência com qualidades únicas e fazê-lo chegar ao consumidor a um preço justo.


O arroz comercializado pela Orzivárzea é inteiramente produzido pelos seus associados na lezíria alentejana, não compra arroz a outros produtores.

As variedades que vieram no meu cabaz foram

Arroz Carolino, Agulha, Risotto, Sushi, Aromático, Integral e Baby rice


Muito obrigada á Orivárzea por esta oferta e pela confiança que depositaram em mim.
Logo vão sair aqui as melhores sugestões para cada variedade :)

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Quermesse restaurante

Quem conhece este restaurante?

Bem no coração de Lisboa, fica situado na zona da Glória, bem perto do famoso elevador com o mesmo nome e a dois passos da avenida da Liberdade e da praça dos Restauradores.



Restaurante, Galeria d`Arte e uma mercearia á antiga, numa mistura invulgar, mas muito bem conseguida, a decoração muito original e de bom gosto, onde o antigo e o moderno se encontram numa sintonia perfeita.




Ambiente muito acolhedor e relaxante o atendimento personalizado muito bom, num ambiente descontraído.


A comida excelente na relação preço qualidade, sendo que na ementa encontramos uma mistura de sabores mediterrânicos, dos pratos tipicamente portugueses até á boa comida italiana conseguimos encontrar misturas exóticas, na lasanha de bacalhau e no risotto de pato por exemplo, as sobremesas deliciosas completam a refeição.


A quantidade é á boa maneira portuguesa bem avantajada, ainda que a apresentação seja muito cuidada e com um toque gourmet



A Quermesse loja dividida em vários espaços e recantos vende produtos nacionais desde azeites, sal, sabonetes, patês e conservas, tudo arrumado em armários antigos, numa recriação das antigas mercearias em que a taberna estava junto, neste caso uma sala de chá, onde se podem comer bolinhos,scones e beber um chá ou mesmo petiscar algo mais.


Recomendo vivamente este espaço, para quem quiser saber mais é só passar por lá, entretanto podem ver as suas páginas  Quermesse restaurante Quermesse loja quermesse D`Artes .

As fotografias não são minhas, mas do meu amigo António um dos sócios, que tão gentilmente me cedeu, porque quando fui não levei a minha máquina e queria por aqui fotografias com qualidade, as minhas de telemóvel não fariam justiça ao espaço e comida.